top of page

A primeira Bird Game Jam acontece gratuitamente do dia 5 a 7 de julho, em São Paulo (SP)

Realizado pelo Avistar Brasil com o apoio da SAVE Brasil e Goethe-Institut São Paulo, a Bird Game Jam é a primeira maratona de desenvolvimento de videogames sobre aves brasileiras e representa uma oportunidade única para as pessoas participantes conhecerem a rica avifauna do Brasil, criando jogos autênticos que destacam a beleza, o comportamento e a importância ecológica das nossas aves.


Durante aproximadamente 48 horas de intensa colaboração, as 36 pessoas selecionadas terão acesso a mentorias com profissionais referenciados na área de desenvolvimento de jogos no Brasil bem como de especialistas em aves, garantindo suporte e inspiração contínuos ao longo da maratona. O evento é gratuito e acontecerá no primeiro final de semana de julho, no Goethe-Institut São Paulo.


De acordo com a consultoria Newzoo, o mercado brasileiro de games gera R$ 13 bilhões por ano, com projeções de atingir R$ 17 bilhões até 2025. Com 104 milhões de jogadores, o Brasil se destaca entre os maiores mercados globais. A Bird Game Jam é uma oportunidade para quem participa se conectar a essa indústria e, para a conservação ambiental, uma oportunidade de trazer as aves brasileiras como assunto de interesse para quem faz e quem joga videogames.


A Alemanha é o quinto pais do mundo a produzir games e, no ranking europeu, está em primeiro lugar. Lá, o investimento em games supera o que é destinado à indústria do cinema e streaming, isso demonstra a relevância do setor para a economia do país. Os games possibilitam não só a interação social, o aprendizado,  a diversão mas também, se revela como um setor para o desenvolvimento e uso das novas tecnologias como realidade virtual e realidade aumentada. Para o Goethe-Institut, que sediará a jam, é uma honra ser parceiro da iniciativa, afirma Sven Mensing, Diretor do Serviço de Informação na região América do Sul (SAM) do Goethe-Institut. “O tema ecologia e sustentabilidade são pilares da instituição e, transportar esses valores para uma game jam que é colaborativa - e não competitiva -  é extremamente inspirador e inovador, pois viabiliza a conscientização do público sobre a riqueza e a diversidade da fauna brasileira de forma lúdica.


Além do suporte técnico, construção de portfólio e network profissional, os participantes receberão um kit de brindes contendo um rótulo exclusivo da cervejaria artesanal Sevá, camiseta do evento e o livro “Kaaeté, a floresta intocada”. “Nosso objetivo é que o público conheça as aves brasileiras, se sensibilize para a conservação ambiental e ao mesmo tempo utilize a nossa imensa biodiversidade para trazer autenticidade e identidade para os jogos desenvolvidos no Brasil, enriquecendo os projetos”, afirma Ana Júlia Cano, uma das idealizadoras da jam.


O evento é aberto a participantes com 18 anos ou mais e de todos os níveis de experiência. Seja para quem já atua na área de desenvolvimento de jogos ou pessoas interessadas em aprender mais sobre essa indústria, a Bird Game Jam oferece um ambiente inclusivo e colaborativo. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas através do site oficial avistar2024.com.br até o dia 11 de junho.


Pedro Develey, diretor executivo da SAVE Brasil, apoiadora do evento, destaca: "Estamos empolgados com a realização da Bird Game Jam, um evento criativo e inovador que reunirá desenvolvedores de jogos, artistas e pessoas da ornitologia para criar jogos únicos inspirados nas aves brasileiras, isso certamente será um estímulo à conservação de nossas espécies."


Além de se inscrever para o evento, é possível participar previamente enviando insights e ideias de jogos e, posteriormente, jogando todos os games desenvolvidos no evento, que ficarão disponíveis de forma gratuita em itch.io/jam/bird-game-jam.

 

 DETALHES_

Onde: Goethe Institut - Pinheiros - São Paulo - SP

Data: 5 a 7 de julho de 2024 - primeiro final de semana de férias

Inscrição: gratuitaPúblico: pessoas com 18 anos ou mais que sejam entusiastas, estudantes e profissionais da indústria brasileira de jogos digitais

Link para inscrição e envio de ideias de jogos: avistar2024.com.br/bird-game-jam 

Contato: Ana Júlia Cano | 11 916723252 | anajupiva@gmail.com

 

AVISTAR BRASIL_

Mais importante feira de observação de aves em vida livre da América Latina. Há 17 anos, o Avistar conecta pessoas a partir do amor compartilhado pela natureza, reunindo pessoas da ornitologia, fotografia, observação de aves, artesanato, assim como guias e secretarias de turismo. O Avistar é gratuito e feito a partir de voluntariado.

Instagram: @avistar | Site: avistar2024.com.br

 

SAVE BRASIL_

Há 20 anos, trabalhamos pela conservação das aves e dos ambientes, conectando as pessoas à natureza. Desenvolvemos estratégias e ações com envolvimento das comunidades locais, pesquisadores e outras entidades. Hoje estamos em oito estados brasileiros com programas de conservação da biodiversidade e de engajamento.

Instagram: @savebrasil | Site: savebrasil.org.br

 

GOETHE- INSTITUT SÃO PAULO_

O Goethe-Institut é o instituto cultural de âmbito internacional da República Federal da Alemanha. Promovemos o conhecimento da língua alemã no exterior e o intercâmbio cultural internacional.

 

SEVÁ CERVEJA_

Idealizada por João Piva, a Sevá é uma cervejaria cigana e artesanal inspirada nas aves da mata atlântica do litoral norte de São Paulo. Cada rótulo é inspirado em uma ave observada na natureza pelo cervejeiro João lá na região de Cambury, São Sebastião (SP). Instagram: @sevacerveja | Site: sevacerveja.com.br


7 visualizações0 comentário

A SAVE Brasil ajuda a proteger 55 das 154 espécies de aves ameaçadas de extinção no país. A sua doação é vital para que continuemos exercendo nosso trabalho. Seja um Amigo da SAVE e ajude a salvar as aves do Brasil.




CEO da BirdLife no Brasil


Durante sua estadia no Brasil, Martin Harper, celebrou os resultados da SAVE Brasil em um almoço com parte da nossa equipe localizada em SP, se reuniu com o conselho deliberativo, visitou a nossa Reserva Rolinha-do-planalto em Botumirim (MG) e o Sítio Macuquinho, em Salesópolis (SP).

 

Bird Game Jam


Nos dias 5, 6 e 7 de julho acontece a Bird Game Jam, uma maratona de desenvolvimento de jogos digitais com o tema aves brasileiras! Para desenvolvedores iniciantes ou não, o evento é gratuito e acontecerá no Instituto Goethe, em São Paulo. Inscreva-se.

 

Calendário do Vem Passarinhar


As passarinhadas organizadas pela SAVE Brasil em parceria com a  Divisão de Fauna Silvestre da Prefeitura de SP são saídas mensais gratuitas para observação de aves nos parques municipais da cidade de São Paulo, com monitoria, empréstimo de binóculos e realização de listas no eBird. Veja o calendário de passarinhadas e participe também.

 

Avoando SFX


A Prefeitura de São José dos Campos e a SAVE Brasil promovem de 21 a 23 de junho a 4ª edição do Avoando SFX - Festival de Observação e Conservação de Aves em São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos (SP). Com rodas de conversas, passarinhadas, exposições, oficinas e palestras, o evento é gratuito e é necessário inscrição prévia. Inscreva-se.

 

SAVE Brasil no Avistar


Nos dias 17, 18 e 19 de maio a SAVE Brasil esteve presente em mais uma edição do Avistar Brasil e o evento foi um sucesso! No nosso estande, contamos com a presença do CEO da BirdLife, distribuímos mudas de palmito-juçara em parceria com o Legado das Águas e fizemos trocas incríveis com todos os que passaram por lá. Além disso, no evento também fizemos palestras sobre o Projeto ISS Brasil, Vem Passarinhar Sampa, Aracuã-guarda-faca, Projeto Mata do Passarinho e Vem Passarinhar SFX.

 

Global Big Day


No Global Big Day deste ano a SAVE Brasil esteve no Legado das Águas em parceria com o eBird Brasil. Em 24h de observação, chegamos a 172 espécies observadas, ficando em primeiro lugar no número de listas e sétimo lugar no número de espécies observadas no Brasil. Agradecemos a todos os quase 40 participantes que estiveram conosco no último dia 11, durante o Global Big Day, e no dia 11, encerrando o evento com o Workshop eBird!

 

Choquinha-de-alagoas


A equipe do Projeto Mata Atlântica do Nordeste, da SAVE Brasil, escreveu um artigo sobre a choquinha-de-alagoas e o perigo iminente de extinção em que a espécie se encontra. Hermínio Vilela, biólogo da SAVE Brasil, explica para o Terra da Gente a importância da Estação Ecológica de Murici, em Alagoas, e quais têm sido os esforços da SAVE Brasil para tentar salvar a espécie. Leia o artigo científico e leia a reportagem.



Eu, passarinho


O documentário “Eu Passarinho” é uma parceria do Avistar Brasil com o Terra da Gente para resgatar a história da observação de aves no país, a partir do olhar dos pioneiros desta prática. Para assistir ao documentário completo, clique aqui. 

 

Estudo sobre impacto das alterações no clima em aves pode ajudar espécies


Um estudo genético realizado com aves que ocorrem nas regiões sul, sudeste e leste da Amazônia pode contribuir para o aprimoramento de trabalhos de conservação diante da crise climática atual. Alexandre Aleixo, pesquisador do Instituto Tecnológico Vale (ITV) e autor líder do trabalho, explica como.Saiba mais.

 

Observador mirim com mais de 180 fotografias!


Aos 11 anos de idade, Bernardo Bagi, natural de Santos (SP),  teve interesse em passarinhar após assistir um episódio de Peppa Pig em que os protagonistas observam aves. Em sua conta no Wikiaves, estão publicados 181 registros feitos por ele. Leia mais.

 

Aves sem asas, moas tinham bom olfato e visão ultravioleta


Uma equipe internacional de cientistas obteve pela primeira vez o DNA quase completo de um moa, membro de um enigmático grupo de aves não voadoras de grande porte que dominava os ambientes terrestres da Nova Zelândia antes da chegada dos seres humanos por lá. Leia.

 

A ave que é considerada um dinossauro


Contemporânea aos dinossauros, a Cratoavis cearenses viveu entre 121 e 113 milhões de anos atrás - no período Cretáceo - e é considerada a ave mais antiga do Brasil. Segundo Bruno Gonçalves Augusta, doutor em Paleontologia pela USP, a espécie compartilha com outros dinossauros muitas características em seu esqueleto. Saiba mais.

 

Cerrado em quadrinhos


Idealizado pelo geógrafo Evandro Alves, o projeto soma mais de 30 mil seguidores no Instagram e foi publicado também em forma de livro. O geógrafo conta histórias sobre águias-serranas, cotias, garças, bicos-de-lacre, lobos-guarás e muitos outros animais que vivem no Cerrado. Leia.

 
 

Tirinha do mês

A SAVE Brasil deseja boas vindas aos novos Amigos da SAVE!


5 visualizações0 comentário


Ave choquinha-de-alagoas

Figura 1: Foto da choquinha-de-alagoas. Créditos: Ciro Albano.


Um estudo recentemente publicado mostra que a choquinha-de-alagoas, ave endêmica do nordeste do Brasil, está à beira da extinção. Uma equipe da SAVE Brasil e do Parque das Aves vem monitorando a espécie e trabalhando para protegê-la desde 2016, e registrou um declínio enfático ao longo desses anos. As medidas de conservação realizadas - incluindo a proteção de ninhos, esforços para estabelecer métodos de reprodução sob cuidados humanos e melhor proteção da floresta - têm sido insuficientes para deter o declínio.


A choquinha-de-alagoas é uma ave pequena que caçava insetos no sub-bosque sombreado da Mata Atlântica em Alagoas e Pernambuco. Nos últimos 25 anos, segundo o estudo, ela desapareceu de todos os locais onde era encontrada em Pernambuco e agora se mantém apenas na Estação Ecológica de Murici, em Alagoas. O número de indivíduos contados em Murici diminuiu de 18 em 2016-17 para apenas seis em 2022-23. A partir deste ano, o total, que chegou tarde demais para ser incluído no artigo, foi de apenas quatro aves.


Os pesquisadores atribuem seu declínio ao desmatamento histórico generalizado nos dois estados e apontam outras causas de declínio, incluindo populações elevadas de predadores de ninhos, como cuícas e serpentes, provavelmente o resultado da caça excessiva e degradação da floresta. Mesmo dentro da Estação Ecológica, a espécie não está segura, pois a unidade de conservação nunca chegou a ser regularizada. Dos cinco ninhos encontrados e monitorados pela equipe, quatro falharam, a maioria por causa da predação. "A choquinha-de-alagoas é mais uma vítima do desmatamento em massa e da degradação florestal que vem ocorrendo em toda a Mata Atlântica, especialmente no nordeste", disse Hermínio Vilela, biólogo da SAVE Brasil e primeiro autor do artigo.


O artigo descreve os esforços para proteger os ninhos, instalando barreiras que impedem que os predadores os alcancem. No entanto, esses esforços não foram suficientes para interromper o declínio. As tentativas de desenvolver métodos de reprodução sob cuidados humanos, com outras espécies mais comuns de choquinhas, não foram bem-sucedidas. "Existem mais de 200 espécies na família das choquinhas e chocas, mas nenhum zoológico do mundo conseguiu sustentar uma população de qualquer uma delas", diz Ben Phalan, do Parque das Aves e coautor do estudo. "Estamos trabalhando com uma espécie modelo que, em teoria, é menos exigente do que a choquinha-de-alagoas, mas, mesmo nesse caso, ainda não conseguimos reproduzi-las. Simplesmente não sabemos o suficiente para estabelecer uma população sob cuidados humanos dessas aves insetívoras especialistas."


Embora o futuro da choquinha-de-alagoas não pareça promissor, a equipe prometeu lutar até o fim, fazendo tudo o que puder para tentar salvar a espécie. "Já perdemos o limpa-folha-do-nordeste, o gritador-do-nordeste e o caburé-de-pernambuco. O mutum-de-alagoas possui uma população sob cuidados humanos, mas está extinto na natureza. Sabemos que as chances são pequenas, mas não podemos abandonar a choquinha-de-alagoas", disse Pedro Develey, da SAVE Brasil e coautor do estudo.


"A Estação Ecológica de Murici é uma das áreas mais importantes para a biodiversidade no nordeste do Brasil", disse Vilela. "Além de ser o último local de ocorrência da choquinha-de-alagoas, é o único lar da jararaca-de-murici, de anfíbios raros e endêmicos, de invertebrados e plantas únicos. Precisamos cuidar dessa área para proteger todo esse patrimônio natural."


"Mesmo após várias extinções, Murici continua sendo o único local com número maior de aves criticamente em perigo de extinção no país", disse Develey. "O local abriga outras 16 espécies de animais e plantas que não são encontradas em nenhum outro lugar do mundo. A SAVE Brasil está trabalhando para restaurar e reconectar as florestas na região, para oferecer um futuro melhor para todas essas espécies."


"Essas espécies existem há mais tempo do que podemos imaginar", disse Phalan. "O fato de elas estarem desaparecendo é um triste reflexo da falta de cuidado e preocupação de como a Mata Atlântica tem sido tratada. É necessária uma ação urgente para regularizar a Estação Ecológica de Murici."

Figura 2: Gráfico de tendência populacional da choquinha-de-alagoas entre 2016 e 2024. Fonte: SAVE Brasil/Parque das Aves.



2 visualizações0 comentário
Banner_1920x493.png
leaf_02.png
leaf_01.png
leaf_03.png
instagram azul.png
facebook azul.png
youtube azul.png
bottom of page