Cientistas se reúnem para discutir plano para a conservação da choquinha-de-alagoas

Cientistas se reúnem para discutir plano para a conservação da choquinha-de-alagoas

Após o XXIII Congresso Brasileiro de Ornitologia, realizado em agosto em Pirenópolis – GO, a SAVE Brasil reuniu 20 especialistas que elaboraram o Plano Emergencial para Conservação da Choquinha-de-alagoas (Myrmotherula snowi). Nos próximos dois anos a SAVE Brasil em parceria com universidades e ornitólogos desenvolverão ações de pesquisa e manejo visando a melhoria da situação da espécie.

Pequena e pouco conhecida, a choquinha-de-alagoas (Myrmotherula snowi) foi descrita apenas em meados dos anos 1980. O macho é completamente cinza e a fêmea tem a plumagem predominantemente alaranjada, ambos com cerca de 9,5 cm de comprimento e pesando 7g. A sua alimentação é diversificada, mas essa espécie gosta mesmo é de buscar alimento no meio das folhas caídas no chão da mata à procura de pequenos artrópodes, tais como aranhas e insetos.

Espécie endêmica do nordeste brasileiro, a choquinha só foi registrada até hoje em quatro localidades: Murici-AL, Mata do Benedito, Mata do Estado, São Vicente Férrer e na Serra do Urubu (Frei Caneca e Pedra D’Anta) em Pernambuco. A RPPN Pedra D’Anta é a reserva da SAVE Brasil na Serra do Urubu, região conhecida por ser uma área de extrema importância para as aves, pois abriga 10 espécies ameaçadas de extinção, sendo que a choquinha-do-alagoas lidera a lista.

A choquinha-do-alagoas é uma das espécies mais ameaçadas do mundo, devido principalmente ao desmatamento da região, com uma estimativa populacional de menos de 50 indivíduos, sendo que a maioria deles estão na ESEC Murici. A espécie, que costuma ser vista em bandos mistos, era observada inclusive com outra espécie criticamente ameaçada o limpa-folha-do-nordeste (Philydor novaesi) e que já não é mais visto desde 2011.

 

O projeto recebe o apoio do Global Environment Facility (GEF) e do Programa das Nações Unidas para o Meio (UNEP), assim como outros parceiros como a BirdLife International, a American Bird Conservancy (ABC), IUCN e os Governos do Brasil, Chile e Madagascar.”

 

 

Contato do Programa AZE :

Amy Upgren – Alliance for Zero Extinction (AZE) Program Officer / American Bird Conservancy

aupgren@abcbirds.org

Saiba mais sobre o AZE em zeroextinction.org