O exuberante veste-amarela do Pampa

Com sua coloração em preto e amarelo vivo contrastante, o veste-amarela (Xanthopsar flavus) é uma espécie de icterídeo que tem uma distribuição restrita ao sul do Brasil, entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, Argentina e Paraguai.

mapa Veste-amarela

Mapa do eBird mostrando os registros de veste-amarelas feitos pelos observadores de aves. Fonte: www.ebird.org/brasil

Bando de veste-amarela (Xanthopsar flavus) Foto: Adriano Becker

Bando de veste-amarela (Xanthopsar flavus)
Foto: Adriano Becker

No Brasil, a reprodução, que vai de dezembro a janeiro é realizada geralmente em colônias, mas os veste-amarelas também podem fazer ninhos solitários. Porém, somente poucos locais de reprodução já foram encontrados. O veste-amarela habita os brejos cercados por capim curto que costuma usar para forragear, sendo que a grama curta é muitas vezes resultado de fogo ou pisoteio pelo gado, criado em larga escala na região sul do Brasil.

Uma característica interessante é que essa espécie interage com outras e um dos comportamentos observados ocorre durante o forrageio, no qual o grupo segue as noivinhas-de-rabo-preto (Xolmis dominicanus), provavelmente aproveitando o comportamento sentinela da noivinha.

home_veste_amarela-750x380

Veste-amarela (Xanthopsar flavus). Foto: Adriano Becker

O Pampa tem sofrido uma série de impactos humanos, como a invasão do exótico capim annoni, criação de gado, cultivo de monocultura, uso de pesticidas, queima, plantações de pinus e eucaliptos e assentamentos. No Rio Grande do Sul, o represamento para irrigação é uma das maiores ameaças a biodiversidade. Essas atividades têm reduzido as populações do veste-amarela levando a espécie para a lista de espécies ameaçadas globalmente na categoria de vulnerável à extinção.

A Alianza del Pastizal, representada no país pela SAVE Brasil, tem ajudado a proteger o veste-amarela através de ações realizadas com os produtores de gado da região que se comprometem a conservar pelo menos 50% dos campos naturais de suas propriedades, garantindo assim a proteção do habitat do veste-amarela e diversas outras espécies do Pampa.

Saiba mais sobre esse projeto.