Serra das Lontras

Localizado entre os municípios de Una e Arataca, no sul da Bahia, o complexo montanhoso da Serra das Lontras abrange florestas de baixada e de montanha. Essa variação altitudinal permite a ocorrência de 310 espécies de aves, 18 delas globalmente ameaçadas de extinção, como é o caso do acrobata (Acrobatornis fonsecai). Por essa razão, Serra das Lontras é considerada pela BirdLife International e pela SAVE Brasil como uma Área Importante para a Conservação das Aves (Important Bird Area – IBA) prioritária.

Serra das Lontras Foto: Patricia Ruggiero

Serra das Lontras
Foto: Patricia Ruggiero

A região é caracterizada pelo tradicional cultivo do cacau em cabruca, sistema agroflorestal que favorece a biodiversidade por estar associado a áreas de Mata Atlântica nativa. No entanto, com a crise do cacau, os produtores são pressionados a substituir suas cabrucas por cultivos mais agressivos que degradam a paisagem florestal e ameaçam a biodiversidade local.

Considerando a importância ecológica e as pressões existentes na Serra das Lontras, a SAVE Brasil definiu a área como prioritária para atuação e contribui, desde 2000, para a conservação da Mata Atlântica da região.

Principais resultados

  • Criação do Parque Nacional de Serra das Lontras com 11.336 hectares;

    Acrobata (Acrobatornis fonsecai) Foto: Ciro Albano

    Acrobata (Acrobatornis fonsecai)
    Foto: Ciro Albano

  • Capacitação técnica de agricultores, cooperativas e associações locais em produção orgânica, gerenciamento dos negócios e comercialização nos mercados nacional e internacional, atingindo cerca de 1.000 beneficiários;
  • Apoio à certificação de 1.800 hectares de produção orgânica;
  • Apoio a 33 proprietários na averbação de suas áreas de Reserva Legal, totalizando aproximadamente 650 hectares de Mata Atlântica em processo de averbação;
  • Apoio a grupos de mulheres para a sua inserção na cadeia produtiva e aumento da renda familiar;
  • Publicação do documento “Complexo de Serras das Lontras e Una, Bahia: Elementos naturais e aspectos de sua conservação”;
  • Publicação do guia “Aves da Mata Atlântica do Nordeste”.

Organização parceira

Instituto de Estudos Socioambientais do Sul da Bahia

Apoiadores

União Européia