Corredor da Mata Atlântica do Nordeste

A Mata Atlântica do Nordeste possui uma biodiversidade única, pois agrupa várias espécies endêmicas da fauna e flora, isto é, de animais e plantas que apenas ocorrem nesta parte do Brasil.corredor_logo

No Nordeste existem 68 Áreas Importantes para a Conservação das Aves – (Important Bird Areas – IBAs), das quais 50 estão situadas nos remanescentes de Mata Atlântica. Por isso, a SAVE Brasil e a Associação para a Proteção da Mata Atlântica do Nordeste (AMANE) consideram esta região prioritária para a conservação.

A formulação de políticas públicas que venham a estabelecer uma base de dados e um planejamento territorial dessas áreas é de grande relevância para a efetiva proteção da biodiversidade endêmica e ameaçada da Mata Atlântica do Nordeste.

Desde 2005, a SAVE Brasil e a AMANE têm implementado projetos integrados de conservação e uso sustentável da biodiversidade em duas regiões prioritárias para a conservação de aves na região Nordeste, o Complexo Florestal de Murici, em Alagoas e a Serra do Urubu, em Pernambuco. Esses projetos buscam articular atividades de mobilização e educação socioambiental, apoio às comunidades moradoras dos fragmentos florestais na busca de melhoria da qualidade de vida com ações de conservação em áreas protegidas.

Em cada uma dessas áreas as duas organizações mantêm um Centro de Educação para a Conservação da Biodiversidade, espaços de uso múltiplo voltados à educação socioambiental e apoio às atividades realizadas nas regiões, como reuniões do conselho gestor das Unidades de Conservação, capacitações e base física para pesquisadores.

Projeto Corredor da Mata Atlântica do Nordeste tem como objetivo contribuir para a formulação e implementação de políticas públicas efetivas para a conservação e restauração da Mata Atlântica do Nordeste através da definição do território do Corredor de Biodiversidade do Nordeste (CBNE), seu planejamento, zoneamento, monitoramento e implementação de ações piloto de conservação.

A definição de Corredores de Biodiversidade faz parte de uma estratégia de planejamento ambiental de paisagem, sendo um espaço geográfico estrategicamente destinado à conservação da biodiversidade em escala regional. Esta abordagem permite o diálogo e a integração das ações dos diversos atores envolvidos na conservação e recuperação da Mata Atlântica do Nordeste, visando otimizar recursos e resultados para a conservação e uso sustentável da biodiversidade.

Principais objetivos do projeto

  • Articular atores regionais e estabelecer um Conselho Gestor do Corredor Nordeste
  • Realizar diagnóstico e definir o território do Corredor da Mata Atlântica do Nordeste
  • Fazer planejamento e zoneamento do Corredor Nordeste
  • Elaborar e concretizar um sistema participativo de monitoria em áreas prioritárias
  • Implementar ações piloto de conservação nos Complexos Florestais de Serra do Urubu/PE e Murici/AL
  • Elaborar um sistema de comunicação