Chegada de duas ararinhas-azuis ao Brasil

Chegada de duas ararinhas-azuis ao Brasil

No dia 3 de março, duas ararinhas-azuis (Cyanopsitta spixii) chegaram ao Brasil  em comemoração ao Dia Mundial da Vida Selvagem. As ararinhas Carla e Tiago nasceram na ACTP (Association for the Conservation of Threatened Parrots), na Alemanha e vieram para o Brasil como parte do Projeto Ararinha na Natureza para integrar o programa de reprodução da espécie.

O Projeto executa boa parte das ações previstas no Plano de Ação Nacional (PAN) para a Conservação da Ararinha-azul, que visa aumentar a população criada em cativeiro, além de proteger uma área importante para a conservação da biodiversidade na Caatinga, utilizando-se a ararinha como espécie bandeira.

Durante a cerimônia, a ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira e o ICMBio ressaltaram a urgência na criação da Unidade de Conservação em Curaçá-BA e o Diretor de Conservação da SAVE Brasil, Pedro Develey, falou sobre o trabalho de campo que vem sendo realizado na região pelo Projeto Ararinha na Natureza e sobre a expectativa da comunidade local com a volta das ararinhas à Caatinga.

A ararinha-azul é considerada extinta na natureza desde o ano 2000, e atualmente existem apenas 90 indivíduos da espécie em cativeiro no Brasil, Alemanha e Catar. Seu hábitat é a mata de galeria da Caatinga, na área do município de Curaçá, na Bahia.

Além da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, também estavam presentes no evento o embaixador José Antonio Marcondes de Carvalho, representante do Ministério das Relações Exteriores, o presidente do ICMBio, Roberto Vizentin, o embaixador da Alemanha no Brasil, Dirk Brengelmenn e membros da ACTP.